segunda-feira, 12 de abril de 2010

Criador ou criatura???


Principalmente no cinema é comum ver isso acontecer. Atores, que desempenham certos personagens, especialmente em séries ou filmes seqüenciais, perderem terreno para seus personagens.

Onde queremos chegar com isso? É simples...

Esta semana teremos o tão alardeado encontro entre Avaí e Silas, em disputa pelas oitavas- de-final da Copa do Brasil, e a pergunta que nós, da Chuleta Avaiana , fizemos é : quem é criador e quem é criatura?

Determinadas pessoas estão considerando esta partida como se o Avaí estivesse indo ao encontro de sua Genesis, e que nada existisse antes de Silas e tão pouco após ele.

Silas saiu do Avaí como um herói. Comandou o Avaí no titulo Catarinense de 2009 , após algumas temporadas, foi o treinador da equipe que subiu à Série “A” , depois de uma campanha belíssima no acesso. Ainda foi o técnico do clube Catarinense com melhor campanha no Campeonato Brasileiro, na era dos pontos corridos, quando o Avaí foi sexto colocado no Brasileirão de 2009.

O torcedor avaiano vai ser eternamente grato ao Silas. Os serviços prestados por ele ao Avaí Futebol Clube são enormes e isto não se discute.

O que nos leva a fazer esta reflexão é que alguns estão distorcendo certos fatos, colocando Silas em um altar superior ao Avaí.

A pergunta que pauta este post é quem deve mais a quem? Ou melhor, quem é o criador e quem é a criatura? Recusamos-nos a acreditar que, em algum momento , possa passar pela cabeça de alguém , que Silas foi o criador e o Avaí a criatura.

Nosso ex-técnico chegou a Ressacada como uma aposta, alguns até diziam aos quatro ventos que estava vindo para esquentar banco para o Zetti, do qual fora auxiliar anteriormente.

Muitos diziam que era mais uma aposta, e estaria fadada a não dar certo, que sua inexperiência não iria permitir que o trabalho fosse vitorioso. Aliás, esclareça-se, sua experiência como treinador, antes de assumir o Avaí, resumiu-se a um turno, no comando do Fortaleza, quando perdeu o título na decisão por penaltis.

Fica claro que Silas, até então, um ex-jogador e sem experiência como treinador, soube aproveitar a oportunidade que lhe foi dada. O Avaí tinha estrutura e organização, Silas foi só mais uma peça da engrenagem , que funcionou como tantas outras.

Silas deve ser colocado ao lado de outros , que tanto colaboraram para estas conquistas, como Marquinhos, Emerson, Ferdinando entre outros, porém , todos abaixo do criador, neste caso o Avaí.

Devemos ser gratos a todos eles, e assim seremos!!! Mas nenhum deles, nem mesmo Silas, foi ou será maior que o Avai.

Como diz a letra de nosso hino “Não dá para esquecer o seu belo passado”, e nosso belo passado está em reconhecer aqueles que contribuíram para fazer esta história de quase 87 anos, sendo que , todos deram sua parcela de contribuição , mas ninguém foi tão grande ou será maior que o próprio Avaí.

Vamo, Vamo Avaí

6 comentários:

Anônimo disse...

Belo texto, mas acho que não foi o criador nem a criatura, mas sim o conjunto da obra. Soma-se diretoria, torcida, vento (gol do Martini), filas, chuvas, Pelezinhos, wendel, marquinhos, Ferdis, muriquis,.. ou seja, uns mais e outros menos, enfim, acho que não podemos dar crédito somente a imprensa que só ajuada a enforcar o Avaí ou pelo menos tenta.

Fábio

Blog da Chuleta Avaiana disse...

Grande Fábio!

Realmente, foi o conjunto da obra, mas, preservamos o tamanho do Avaí, em relação ao seu técnico.

No texto, não demos qualquer crédito à imprensa, que teve que engolir a melhor campanha de um clube Catarinense na história do Brasileiro.

Aliás, o Avaí deveria adotar uma postura mais rigorosa para com esse alegres rapazes, que tentam enforcá-lo, como bem colocaste.

Abraços!

Chuleta Avaiana

Nesi Brina Furlani disse...

Belas e verdadeiras palavras. O Avai está em primeiro lugar e vamos enfrentar o tricolor gaucho com garra.

Blog da Chuleta Avaiana disse...

Obrigado, Dona Nesi!

Estamos confiantes para o jogo de amanhã.

A senhora precisa aparecer mais vezes.

Já estávamos com saudades...

Abraços!

Chuleta Avaiana

André disse...

Bom texto.
Essa comparação só existe em quem não conhece o tamanho do Avaí.
A. Hahn Buck

Blog da Chuleta Avaiana disse...

Valeu, André!
Obrigado!
Abraços!
Chuleta Avaiana