segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Não quero ser o Fluminense de 2009!

Por Sandro Azevedo*

Salve Alvicelestes,
Inicialmente parabenizo os torcedores que ainda perderam seu precioso tempo manifestando na ressacada, atualmente casa dos surdos e mudos. Eu, particularmente, colaborei indo embora, estava de cabeça quente e se encontro algum daqueles que chamam de jogadores profissionais, o amor pelo meu clube poderia me gerar um B.O.. Ontem acordei por volta das 6 da manhã, chuva batendo no telhado, então pensei “um ótimo dia para ficar em casa com a família”. Entretanto, lá pelas nove horas meu filho de três anos acordou, tirou o bico e disse “pai, o Avai ganhou de 3 x 0”, então decidi que não poderia faltar ao jogo, se o pequeno sonhou, já comecei a me arrumar e logo depois do almoço estava nos arredores do “antigo caldeirão”.

Contudo, a previsão não passou de mero sonho e quebrei a cara mais uma vez. As vezes ainda assisto ao DVD do acesso, os olhos chegam a lacrimejar, é bonito ver nossa torcida naquela chuva, vibrando calorosamente, os amigos se abraçando, um grupo unido em prol de um objetivo, as roupas sujas, as brigas contra o Corinthians, tudo valia a pena, voltar no carro todo molhado, ficar na fila, chutar a poça d’água como se estivesse marcando um gol, enfim, aquele 2008 ficou marcado e um dia poderei contar para meus filhos que o Avaí já teve um grupo de homens que honraram nosso manto – sem desmerecer outros jogadores do Avaí em outras décadas. Hoje mal consigo comemorar um gol, o torcedor mais próximo senta três cadeiras depois da minha!

Atualmente, temos um grupo infantil, que se diverte brincando na elite nacional de vivo/morto. Começamos o campeonato aos trancos e barrancos, depois da Copa fizemos uma seqüência histórica e da noite para o dia o encanto acabou, com os mesmos jogadores, mas a garra, a vontade de vencer desapareceram. O tricolor carioca em 2009 contrariou todas as perspectivas, derrubou todos os matemáticos e comentaristas, quando o time se “uniu” com a torcida e buscaram um objetivo em comum, então eram comemorações com coraçãozinho, sofrimento e se livraram do rebaixamento.

Mas porque esperar chegar nesta fase para se unir? Quando faltarem 10 rodadas e tivermos que ganhar nove, será que a diretoria vai chamar a torcida para se unir? Ou pior, se ficar dependendo de outros resultados e cálculos mirabolantes? Eu não quero ser o Fluminense de 2010, apenas peço que tenham raça e que honrem nosso manto! Nossa diretoria que não enxerga mais torcedores, mas apenas cifrões nas arquibancadas também deveriam se mexer, o maior culpado são vocês. Enfim, espero terminar o ano, lembrado como o Avai que faz coisa e não comparado ao Fluminense de 2009 que depois de promoções e sofrimento, livrou-se do rebaixamento nas últimas rodadas.

*Sandro Azevedo é advogado, sócio e torcedor do Avaí. Jogador muito amador, mas sempre leal do time Traíras. Também conhecido pelo pseudônimo Coelho, foi convidado especial para assistir (na torcida do time da casa) de corpo presente Chororo 1 x 7 tricolor, uma noite inesquecível.

Obs: O artigo não reflete, necessariamente, a opinião do Blog da Chuleta Avaiana.

Siga a Chuleta Avaiana no twitter (@chuletaavaiana)

Cadastre-se como seguidor do Blog da Chuleta! Clique no botão "Seguir", na coluna a direita do Blog...em breve, promoções exclusivas para seguidores do Blog da Chuleta.

5 comentários:

Eduardo Santos disse...

Concordo contigo Sandro, sempre penso nisso e tenho como exemplo o nosso coirmão do estreito que só começou a "lotar" o scarpelli quando já não tinha mais jeito.
Perderam dois pontos contra o Ipatinga em casa com o "apoio" de 2.600 almas, abandono total.
Não quero o mesmo destino para o Avaí.

Sergio disse...

O Leao esta dormindo e nao ve o tempo passar. Alguem precisa berrar em campo e fora dele. Acordaaaaaaaaaaaaaaa!

AZEVEDO disse...

Nobre colega,

As semelhanças são muitas, o título estadual serviu para tampar um monte de defeito, a diretoria virou as costas para torcida e o time esta despencando na tabela....esperamos um final diferente.

AZEVEDO disse...

Prezados Eduardo e Sérgio,

A maionese desandou e feio, o título estadual apenas tampou um monte de problema, nossa campanha é pífia...os jogadores estão fazendo corpo mole....só espero um final diferente.

Sergio disse...

Os jogadores estão fazendo corpo mole porque estamos sem comando. O presidente esta perdido e Lopes ja nao consegue ter voz de comando. O nau Avaiano esta a deriva. Para completar o reforço é o veterano Somalia. Fala serio, eles nao querem que o torcedor va mais ao estadio?