quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Gestão de contratos

Parece que os dirigentes azurras ainda não aprenderam a gerenciar os contratos de futebol de nossos jogadores. Os exemplos vividos na Ressacada, nos últimos anos, parecem não ter sido suficientes, e bons negócios continuam escapando ao controle dos gestores avaianos.

O fato mais recente é o do meia Róbson (Robinho), que disputou o último campeonato brasileiro pelo Leão. Mesmo tendo assinado pré-contrato com o Avaí, o atleta não descartou um eventual acordo e a possibilidade de continuar no Santos para o segundo semestre deste ano. Segundo o jogador, foi definida uma multa de baixo valor rescisório de seu pré-contrato e, caso exista o interesse pela renovação do seu vínculo no Santos, os catarinenses poderiam até mesmo abrir mão do acordo.

O presidente do Avaí já me falou que podemos negociar. A multa não é alta. O Avaí pode, inclusive, abrir mão caso o Santos me faça uma boa proposta. Podemos conversar, só que depende da vontade da diretoria do Santos também. Até agora, ninguém me procurou ainda, disse Róbson, em entrevista à Rádio Cultura.

Questionado sobre os motivos que o fizeram assinar um pré-contrato com o Leão, o jogador explicou que quando retornou ao Santos, no final do ano passado, após ser emprestado justamente ao Avaí, o ex-gerente de futebol santista, Paulo Jamelli, afirmou que ele não teria seu vínculo renovado.

Em dezembro (de 2010) os meus procuradores procuraram o Jamelli e ele me disse que o Santos não iria me aproveitar. Sendo assim, eu não poderia esperar esses seis meses de contrato (seu vínculo se encerra no dia 31 de maio deste ano) desempregado. Alguns clubes me procuraram, uns sete ou oito times. Mas o Avaí me propôs um contrato de três anos, com um bom salário. Como já tinha jogado lá, com uma passagem boa, decidi aceitar a proposta deles, comentou.

Devido a sua participação em nove partidas das dez disputadas pela equipe santista, o meia espera que o Santos renove seu contrato. Acho que é possível (seguir na Vila Belmiro). Sempre deixei bem clara a minha preferência de continuar no Santos. No entanto, eu não poderia deixar um contrato de três anos que estava na mão, por um de seis meses voando. Tenho que pensar na minha carreira. Vou me doar ao máximo até o fim do meu contrato e, caso o Santos queira, podemos conversar sobre um acordo, explicou o atleta.

Que os jogadores de futebol jogam apenas visando à situação financeira não é novidade para ninguém, agora, da mesma forma os dirigentes do nosso Avaí devem pensar no momento de realizar um contrato com qualquer atleta. Liberar o jogador ou cobrar uma multa “de valor baixo” é abrir mão de um bom negócio, de uma receita que pode ser aproveitada no crescimento do patrimônio ou qualificação do grupo. Acorda direção do Avaí, estamos de olho!

4 comentários:

Anônimo disse...

Discordo completamente de voce. E se o Avaí utilizar o Marquinhos para liberar o Robinho? Explico: o Marquinhos deve voltar ao Santos em 2012 para cumprir o contrato. Mas o Avaí pode liberar o Robinho sem custos caso o Santos libere o M10 para o Leão.

Boa? Eu acho que sim. A diretoria sabe disso.

abs,
Marcelo

Chuleta Avaiana disse...

Marcelo, respeitamos sua opinião e esperamos que o fato "Marquinhos" seja considerado na negociação, pois acreditamos que seria um excelente negócio para Avaí a liberação do nosso craque, todavia, no futebol as coisas mudam muito rapidamente, logo, o que hoje pode ser um bom negócio, amanhã pode não ser mais! Um abraço da Chuleta Avaiana!

Paulinho disse...

Neste seu último argumento você acaba de certo modo, absolvendo a diretoria de algumas besteiras, pois o que para todos hoje é um bom negócio, amanhã pode não ser tão bom. Entretanto, se isto acontece, ninguém se lembra do antes, apenas do agora.
Paulinho

Chuleta Avaiana disse...

Paulinho, o que deixamos bem claro é que se o contrato do Robinho for negociado atrelado ao do nosso craque Marquinhos, com os dois tendo suas rescisões sem custos, o Avaí seria o maior beneficiado, contudo nada justifica fazer um contrato com um jogador de futebol sem um multa rescisória alta, pois assim qualquer equipe consegue facilmente levar um jogador do Leão. Um abraço da Chuleta Avaiana!