quarta-feira, 27 de abril de 2011

Barbiecelona: só restou play gol e avaianas

A melhor esquipe do Estado, a mais entrosada, a mais qualificada, o melhor conjunto, o melhor ataque, a melhor defesa, o melhor vestidinho rosa, o maior anfitrião, que sempre abre mão da vitória para agradar os visitantes, agora vão passar longos vinte e tantos dias apenas secando, jogando play gol e usando avaianas, afinal, deram férias antecipadas aos seus pés.

A cidade não poderia ter começado a semana mais azul, foi a derrota da soberba e do salto alto. É óbvio que a maioria dos avaianos já se conformava coma eliminação precoce, principalmente com o futebol que não vínhamos jogando; entretanto, eis que Silas recebe uma mensagem divina e resolve modificar a equipe. Com certeza, não foi apenas nós que fomos surpreendidos.

Infelizmente, a goleada não veio, apesar das inúmeras oportunidades criadas, mas a vitória foi algo fantástico, aliado com a eliminação do barbiecelona. Ora, quem sabe não disputam alguma taça com algum time sem expressão como fez o Botafogo? Ou podem aproveitar para curtir as belezas da ilha, pois freguês aqui, é sempre bem recebido, mas não entregamos nada.

Por fim, tem torcedor barbiecelense, que no início do brasileirão não conseguirá sequer segurar uma latinha de cerveja, devido aos calos nos dedos de tanto jogar esse tal de play gol, já que não terão mais nenhuma pelada para assistir. Boas férias à equipe e aos torcedores do lado de lá!

2 comentários:

Dinho 音楽、愛、平和と信仰 disse...

Gosto de pensar no seguinte: Foi como na final do 1º turno, praticamente um replay, eles não aprenderam a lição: Se achavam os melhores, mais "qualificados" e somada aquela boçalidade alvinegra e o apoio da RB$, já se sentiam vitoriosos precocemente... E aí o que deu?
Um CRÉEEEEUUU VELOCIDADE 2 !!!!

Ao natural! Inesquecível!!!!!!!!!

Chuleta Avaiana disse...

É isso aí Dinho, os adversários devem sempre ser respeitados, principalmente quando falamos em clássico, que é uma partida diferenciada. Quanto ao resultado, somos só alegria. Um abraço da Chuleta Avaiana.