terça-feira, 31 de maio de 2011

Passagem melancólica de um ídolo !

Nosso ídolo, Marquinhos, se despediu mais uma vez do Avaí, foi buscar melhores ares no Rio Grande do Sul, na equipe do Grêmio. A justificativa para sua saída foi a proposta financeira apresentada pela equipe gaúcha e o contrato de três anos. Acreditamos que Marquinhos fez bem em aceitar a oferta, pois está com 29 anos e do jeito que está jogando, vai acabar disputando a Série “B” ou “C” em algum time de baixa expressão, e recebendo um salário bem diferente do que está acostumado.

Fizemos essa introdução para reforçar que Marquinhos já fez muito pelo Leão, e todo torcedor reconhece e agradece por isso; contudo, é bom lembrar que todo atleta recebe para servir ao Clube, e nosso ídolo sempre foi muito bem remunerado pelo seu trabalho. Nessa sua última passagem, o garoto de Biguaçu não conseguiu apresentar o futebol que o consagrou, e teve decididamente, uma passagem melancólica.

Suas declarações em relação a torcida são inoportunas e sem o menor cabimento. Ele deveria pedir desculpas e admitir que não vive um bom momento. Deveria entender o sentimento do torcedor, que veio até o estádio para assistir seu time do coração ser massacrado pelo Vasco da Gama e ser derrotado pela equipe do Atlético Mineiro, sem que o grupo apresentasse o menor sinal de reação.

O que esperava? Que o torcedor aplaudisse o péssimo futebol, sua falta de vontade? A maior parte das pessoas que se dirigem ao estádio, são pessoas simples, humildes, que muitas vezes abrem mão de alguns bens ou outros lazeres para pagar sua mensalidade e assistir ao seu time do coração, enquanto temos jogadores de futebol, como no caso do nosso ídolo, que recebe a módica quantia mensal de aproximadamente R$150 mil reais.

Não estamos discutindo aqui se é muito ou se é pouco, apenas queremos deixar bem claro que com os valores pagos pelo clube, que saem também da contribuição do torcedor, os jogadores devem se entregar e fazer valer o esforço da nação avaiana. O jogador não pode usar o passado para tirar o direito do torcedor de cobrar resultados, afinal de contas, o atleta continua recebendo e tem que justificar o seu salário. No caso do craque avaiano, além da remuneração, sempre fez juras de amor ao Clube, o que por si só já justificaria maior entrega.

Marquinhos, obrigado por tudo, mas acreditamos que era hora de você partir. Esperamos que seja muito feliz no Grêmio e que encontre o futebol que não achou na Ressacada, nessa sua última passagem. "Vamo, vamo, Avaí!"

2 comentários:

Serjão disse...

Ja vai tarde. Pelo que jogou esse ano. É ex jogador. Torcedor somos nos que se doamos ao clube e em troca recebemos ingratidão se sanguessugas.

Chuleta Avaiana disse...

Serjão, é isso aí!! Depois ainda teve a cara de pau de dizer que jogou sem alma diante do Atlético Mineiro. Não devia nem ter entrado em campo, então. Um abraço da Chuleta Avaiana.