quinta-feira, 19 de abril de 2012

Infantilidade na blogosfera azurra

A opinião sempre muito bem fundamentada do nosso amigo Sandro "Gadernal" Azevedo. Leia a matéria na íntegra, vale a pena conferir. "Vamo, vamo, Avaeee!"

Eu vou me meter onde não fui chamado, mas como vivemos em um país democrático, resolvi correr o risco. Qdo colaborava com os amigos da Chuleta Avaiana, o que mais incomodava eram as ameaças e xingamentos realizados por alguns "leitores" de times adversários, os quais não entendem o caráter descontraído que prevalece na blogsfera.

Entretanto, o que mais tem assustado, atualmente, tem sido as constantes trocas de farpas, promovidas direta ou indiretamente, por alguns blogueiros azurras. De um lado, os defensores efusivos do pinóquio e do outro, a ala que não concorda com as omissões, arbitrariedades e negócios obscuros realizados no sul da ilha.

Se não bastassem as discussões públicas através da internet, por meio das postagens, os fatos começam a envolver alguns leitores, os quais, assumem a defesa pelo lado pró ou contra. Porém, o agravante é que, ao invés de tentarem apaziguar os ânimos, acabam colocando mais lenha na fogueira.

Li num destes blogs o seguinte comentário de um "leitor": "A melhor maneira de resolver isso é: marquem um local e caiam na porrada até sangrar, e acabou". Não foram exatamente estas, as palavras, mas o objetivo, foi este. Lamentável.

Ora, não estou falando de juvenis que se aventuram na web, mas de pais de famílias, "adultos", e que deveriam ter a consciência de que violência só gera violência. Chega de ofensas recíprocas!

Peço desculpas pela intromissão no caloroso embate, mas esta infantilidade já ultrapassou os limites do bom senso, além de ficar monótono e chato! Os blogs são uma importante ferramenta para propagar a PAZ nos estádios e não o ódio entre as pessoas. Respeitem as opiniões antagônicas! Viva a democracia!

9 comentários:

Adriano Assis disse...

Boa reflexão!
Precisamos refletir até onde devemos ir na defesa de nossas opiniões!

Parabéns

Serjão disse...

Gostei, vejo muito isso entre inclusive ex-amigos. Lamentável!
O problema é que muitos, mesmo pais de família, velho, alguns posando de religiosos e sem condições de matar uma mosca aceitam esses tipos de provocações.
Opositores sim, inimigos jamais!

Anônimo disse...

Excelente comentário!!! É nessa toada que devem seguir todos as manifestações da nação azurra!!
Parabéns!

Carmen Fuhrmann disse...

Parabéns!
Cada um com sua opinião mas na boa, na paz. Viva a democracia.

Abs

Alexandre Carlos Aguiar disse...

Meu caro Sandro, você acaba, também, de se enturmar ao grupo dos infantis, por entrar na “briga”. A tal BRIGA, que você aponta, existe exatamente por esta sua frase: De um lado, os defensores efusivos do pinóquio e do outro, a ala que não concorda com as omissões, arbitrariedades e negócios obscuros realizados no sul da ilha.

Ou seja, segundo a sua opinião há uma ala de “gente séria”, que não concorda com as tais arbitrariedades, e outra de “gente inconsequente”, que defende um Pinóquio.

Quem é Pinóquio, o presidente do Avaí? Eu sou um defensor do presidente do Avaí e não de um Pinóquio. Pronto! E esta briga, que lhe incomoda, e a mim também, existe exatamente por causa disso, desta falta de respeito implícita que você acabou de apontar. As pessoas não admitem, de forma alguma, esta minha postura e partem para a agressão.

Na tentativa de parecer imparcial, conciliador, tucano redivivo, você acabou de pôr mais gasolina na fogueira que tenta apagar.

Se você dissesse: há pessoas que defendem vementemente o presidente do Avaí e suas ações, e outras que não concordam e querem alternativas, você sairia por cima e faria os contendores se envergonhar da peleja maldita. Agindo assim, quis posar de bom moço e acabou se tornando mais pueril do que a infantilidade apontada.

Você, como advogado, deveria ser comedido, antes de sair acusando. Pelo que sei, o Direito preconiza que se garanta a defesa dos acusados. O que tenho visto, por outro lado, é uma inquisição arrasadora contra o presidente. Mas, antes disso, antes de se abrir queixas aos acusadores, seria prudente se respeitar quem o defende, que é o que não ocorre. De forma alguma.

Eu tenho lido e ouvido ofensas absurdas por esta minha postura, à minha pessoa, ao local onde trabalho, às pessoas de meu relacionamento, à minha conduta moral, às minhas aspirações políticas. Tudo por somente defender o presidente Zunino. Se antes eram apenas pilhérias e chistes, agora a agressão já está se encaminhando para as raias físicas. Já há imbecis querendo que a Mancha, veja só, me pegue na rua. Ou seja, se antes a molecagem era de ir contra às opiniões de defensores efusivos de um Pinóquio, agora é pra me pegar de paulada. Vou ter que defender minha honra com sangue, é mole. Eles dizem que eu não aguentaria defender isso na rua. É ou não é molecagem.

Não alimente a infantilidade. Se quer se conciliador, atente para o direito à liberdade de expressão.

Eu tenho o direito de defender o presidente do Avaí e o meu ponto de vista, por mais que isso incomode, por todos os motivos conhecidos e desconhecidos que eu entendo. Quem quiser ser conta, que seja, tenha argumentos e defenda suas posturas. Que não é, exatamente, o que se tem visto.

Uma leitura imparcial, sem ter lado para torcer, e você verá quem tem razão.

Não tenho raiva de ninguém, nunca tive, vocês que me conhecem lá na Rassacada sabem disso. Mas há alguns que não me conhecem e já querem me matar. Dá licença, né.

Desculpem, mas tinha que desabafar.
Abraços.

Chuleta Avaiana disse...

Prezado Aguiar,

Vc está com razão, no que tange ao pinóquio. Acabei deixando transparecer minha opinião, mas em nenhum momento assumi posição de um lado ou de outro.
Acho os seus textos um dos melhores da rede, e não é à toa que leio. Contudo, respeito a sua opinião e mesmo dos outros que atuam na defesa. Afinal, vivemos num país democrático.
Vc inclusive, tomou a iniciativa de assumir publicamente que ultrapassou os limites, num post publicado há alguns meses, pois o clima estava tenso. Infelizmente, a outra parte, não fez o mesmo.
O problema é que este assunto está se arrastando e a blogsfera está virando blog de guerra. Eu, particularmente, não cultivo nenhum sentimento de raiva contra você ou outros que defendam o presidente, que fique bem claro.
Aliás, o texto não foi direcionado a você, pois não és o único a sair em defesa do Zunino.
O fato é que, a cada dia, outras pessoas acabam aderindo "ao movimento", e sinceramente, tenho receio que algum dia, isto reflita no meio da torcida, em um jogo.

Um abraço.

Chuleta Avaiana disse...

Nobre Aguiar,

Apenas para complementar, se vc perceber nos demais comentários, as pessoas se apegaram ao objetivo principal do texto, ou seja, justamente a liberdade de expressão e o respeito mútuo.
Não tenho qualquer interesse em tomar o lugar da Nossa Senhora da Ressacada, como um santo moço, mas a minha opinião não apoia nem um lado e nem outro.

Abraços.

André Rodrigues disse...

A burrice da estória é ser maniqueísta, e a frieza da Internet ajuda que os sentimentos se amplifiquem, porque é muito mais difícil atingir consensos e aprofundar-se no debate quando a discussão é indireta, por meio de recados.
E quem perde com tudo isso? Na minha humilde opinião, apenas o Avaí. Porque na hora que encher o saco, cada um pode botar a viola na mala e voltar-se integralmente para sua vida particular, mas o Avaí continuará lá, sofrendo para sobreviver na selva de nosso futebol.
Por outro lado, não tenho dúvida de que as opiniões bem fundamentadas da blogosfera avaiana estão sim fazendo pressão na atuação da diretoria e do conselho... as bem fundamentadas.
Queria dizer, por fim, que o melhor jeito de ajudar o Avaí de fora não é apenas comentando nos blogs. Na página do Avaí tem um "Fale Conosco" que funciona... já mandei alguma críticas e sugestões fundamentadas por lá, e obtive resposta da maioria, sinal de pelo menos estão lendo.

Chuleta Avaiana disse...

André,

Na verdade, não questionamos o fato do Avai responder ou não os questionamentos, mas o desrespeito e exagero das pessoas em relação a opinião diversas.
Ameaçar de pegar o outro na rua só pelo fato de discordar da posição exposta, beira o ridículo, para não dizer que é CRIME...

Abs.