quinta-feira, 20 de maio de 2010

Bom dia, Azurras!

bomdia_banner45_02

Não tinha condições!

Prevaleceu o bom senso e o jogo entre o Leãozinho e o Tigre foi adiado para a noite de hoje, uma hora mais tarde, 20h30min. Palhoça foi um dos municípios mais atingidos com as chuvas, que começaram já no final de semana.

Além disso, não havia como garantir a chegada do Criciúma, já que a BR 101 estava interrompida. O mesmo aconteceu com o time do CFZ Imbituba, que não conseguiu se deslocar para Joinville.

O novo horário do jogo, acabou ajudando aos torcedores que querem sair da Ilha para acompanhar o Leão. Pior do que as filas para a Ressacada, está a saída da Ilha. O trânsito para Palhoça e toda a região da Grande Florianópolis, depois das 16h30min, fica um verdadeiro caos.

Portanto, hoje, às 20h30min, é hora de acompanhar o Leão em Palhoça.

A vez deles...
Ontem, como o jogo era na Palhoça, coloquei a foto de duas gatinhas do local, a Grasiele e a Amabile. Como o jogo não foi realizado, sigo com os torcedores de lá, mais precisamente da bela e aconchegante Enseada de Brito.

É uma galera que está sempre nos jogos da Ressacada, e certamente, assistirão ao jogo no quintal da casa deles. É uma turma para quem não tem tempo ruim: da esquerda para a direita, João, Arno, Sidnei, o conhecido “Mão Pelada”, Aldair, prof. Silvio e o capitão da equipe, o popularíssimo Khadá.

Ingressos para domingo
Pelo número de adeptos que o Vasco da Gama possui em Florianópolis e em toda Santa Catarina, certamente teremos um grande público no domingo. Arriscaria até a dizer que teremos casa cheia, em que pese o time carioca não ser mais aquela força de outrora.

Os ingressos começaram a ser vendidos na tarde de ontem, e até em função das chuvas na noite anterior, a procura ainda é pequena. A partir de hoje, a tendência é que as vendas aumentem.

Reduto Azul-e-Branco
Pelas cores da parede e do toldo, os leitores já podem perceber que trata-se de um reduto avaianíssimo. E é mesmo! Trata-se do Bar do Fernando, ali na Major Costa, n° 392, em pleno Centro da cidade.

Equipado com uma boa churrasqueira e servindo uma cerveja sempre gelada, o local é perfeito para um bom bate-papo entre amigos. Ali, futebol e samba andam juntos, já que fica pertinho da sede da Copa Lord.

Na foto, da esquerda para direita, o xará Couto, ostentando a camiseta da Chuleta Avaiana, Fernando, o proprietário do bar, e Fábio Camargo, presença constante na área.
Chamusca sem rodeios
O técnico avaiano não deve alterar a equipe do Avaí. Claro que não poderá contar com Zé Carlos, expulso domingo, mas já definiu pela escalação de Renan, a grande promessa avaiana para o gol. Aliás, o goleiro de São João Batista tem toda a torcida avaiana a seu favor.

Na lateral esquerda, se realmente Pará não puder jogar, a volta de Uendel estará garantida. Com a seqüência de jogos e fazendo um mínimo de alteração, a tendência é que o entrosamento do time melhore ainda mais, como vem acontecendo desde os últimos jogos do Campeonato Catarinense.

O homem da ambulância
Ele é uma figura permanente na Ressacada, independente de ter jogo ou não. Há treino, ele está lá. Tem jogo, ele também está. É o boa praça Cristhianno Marchiori, o “piloto” da ambulância do Avaí.

Morador da Trindade, é outro que aderiu à costela do Kuta, às quartas-feiras. Aliás, sempre é visto dividindo bons pedaços da iguaria... Figuraço!

Não se pode tudo...
“Teve repórter, muito bonitinha, roxa de vergonha na Arena. Foi entrevistar um avaiano e aquele famoso coro abafou a entrevista. Foi a resposta dos azurras pela agressão sofrida no almoço de sábado. É bom lembrar, não se pode tudo o tempo todo.”

Esta foi a nota que enviei para ser publicada no Hora de Santa Catarina, do dia 27 de abril, e que foi censurada na íntegra. A agressão aos avaianos e aos Catarinenses, ocorreu, ao vivo, no Jornal do Almoço, da RBS, do dia 24 de abril. A resposta veio ao natural.

Parece que tem gente no Sul da Ilha, que também pensa que pode tudo o tempo todo. É bom salientar, que os princípios do jornalismo, de ética, seriedade e imparcialidade, ainda não mudaram, principalmente para quem se diz formado em Jornalismo.

Essa história de muitas funções acaba transformando algo simples numa verdadeira salada de frutas, mas o lamentável é quando apenas uns poucos podem experimentar da mesma...

Saudações Avaianas!

4 comentários:

Guilherme Flemming disse...

e ae Andre!!vamos para a palhoça hj???to combinando com o meu pai para a gente ir!!nada haver esta censura, até pegou leve, muito pior foi na hora do almoço aquele coro dos jecas, quanto ao homem da ambulancia, gente fina, ja troquei uma ideias durante o bar da rodada!!!
abç

Sergio disse...

Aquele coro dos jecas, com odio da Capital dos Catarinense em especial contra os torcedores do +xSC Campeao=17, nao teve repercursao porque nao interessava a RBS nem ao Ministerio Publico. Aquilo é xenofobia e documentada, xenofobia é crime. O MP se preocupa com a tradiçao da farra do boi, mas a farra do pessoal do interior contra a capital nao esta nem ai, assim como a farra dos cavalos, chamada Rodeio. Torça por seu clube(JEC) e nao contra o adversario (AVAI), faça a sua festa(rodeio) e nao atrapalhe a festa dos outros( farra do boi), valorize e sinta bem onde mora(Interior) e nao menospreze o local dos outros(Capital).

Chuleta Avaiana disse...

Grande, Gui!
Compromissos particulares, jantar marcado antecipadamente com amigos, me tirou desse jogo.
Não contava com o adiamento...
Mas tenho certeza que estaremos bem representados com tua presença e a do Zé Reinaldo.
Quanto ao coro, a RBS só enxerga o que interessa para ela. Falta de respeito total!
O Cristianno, com TH e dois NN, é uma figura.
Só tem que cuidar com o celular dele... hehehehe
Abraços!
André Tarnowsky Filho

Chuleta Avaiana disse...

Sérgio!
Tens razão. As prioridades do MP são outras, até parece fazer jogo de cena com a RBS...
No mais, teu comentário é muito parecido com minhas idéias: eles se preocupam demais conosco e não enxergam o próprio rabo!
Abraços!
André Tarnowsky Filho