sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Quem vai, quem fica


Infelizmente, a semana que deveria ser de apresentações na Ressacada, acabou frustrando o torcedor azurra. Os prováveis reforços não foram apresentados, além disso, o jogador Somália que seria uma boa opção para o ataque, acabou sendo descartado, após meses de intensa negociação e a queda de braço entre diretoria, empresários e Duque de Caxias. Este fato foi apenas uma das menores asneiras protagonizadas no sul da ilha nesta temporada, pois não conseguimos nem contratar o destaque do campeonato gaúcho, o qual atuava no Caxias/RS, por causa de uma multa rescisória. Ora, se os “negociadores” do sul da ilha não tem competência para trazer um jogador que disputa a série D, obviamente não poderia tirar um atleta da Série B.

Em contra partida, qualquer time chega na Ressacada e leva nossos jogadores. O Palmeiras levou Rivaldo – Zunino afirmou que liberou o jogador sem pagamento da multa rescisória -; o Coritiba comprou em atacado, Eltinho, Emerson e Davi; o São Bernardo/SP impôs barreiras na manutenção do Danielzinho – um absurdo -, o que esta equipe paulista joga no segundo semestre? O Atlético/MG levou Patric – aceitável, é um time que está bem acima do leão e tem estrutura de profissional; O Bahia levou o lateral Marcos – obrigado -; O Atlético/PR anunciou esta semana o zagueiro Gabriel – fez apenas dois gols de falta, um contra o Brusque e outro contra o Flamengo, também não fará falta; Para finalizar o ano, o Paraná demonstra interesse em nosso goleiro Zé Carlos, mas esperamos que a diretoria adote postura de time grande e não libere o arqueiro.

O lateral Maranhão, está encostado no Santos, mas quer um aumento salarial para atuar no leão – vai acabar jogando a segundona por algum time desconhecido -; O lateral Diogo do Corinthians já recebeu a liberação do time paulista e somente não foi anunciado por questões burocráticas, em virtude de problemas na CBF. O camisa 9 de 2011 deverá ser William, o qual tem contrato até o fim do ano, concedeu entrevista na qual admitiu que talvez sua saída tenha sido um pouco precoce em 2009, mas convenhamos, depois da saída do Batoré, passamos um 2010 sofrido, sem qualquer atacante que pudesse sequer fazer sombra ao trator azurra.

Segundo Mauro Galvão, três reforços estão apalavrados com o leão, mas enquanto não assinarem contrato, não podemos nos empolgar. Outro atleta que está no mercado, sem contrato é Cássio – o irmão gêmeo do Rafael -, pois o Fluminense está reformulando o elenco e dispensou dentre outros, o Cássio, o qual é o único que ainda está com o futuro indefinido. Um atleta que já possuí identificação com o clube, seria uma ótima aquisição, afinal, sabemos o quanto plantel é importante. Surgiu ainda a possibilidade de Evando voltar a vestir nosso manto – o atleta é um dos sócios do campo sintético ao lado da Ressacada, então uniria o útil ao agradável, jogaria futebol e cuidaria dos negócios. O jogador Fabrício também foi descartado, por não passar nos exames médicos.

Entretanto, acabou o ano e somente em 2011 teremos novidades, por enquanto, tudo é especulação, apenas matéria para vender jornal e revista. Aguardaremos ansiosos o Ano Novo Azul.

2 comentários:

RODRIGO disse...

Muito sensato o seu comentário, inadmissível perder Emerson para o Coritiba. Só para acrescentar no seu comentário se me permite Ferdinando tem muito interesse em permanecer na Ressacada, porém a diretoria nem te ligo. Mas estavam fazendo força para renovar com Rudinei, o que passa pela cabeça desses caras? Um abraço!!

Chuleta Avaiana disse...

Prezado Rodrigo,

Muito pertinente seu comentário, Ferdinando está dando sopa, não é nenhum craque, mas se identifica com a raça avaiana.

Por outro lado, a diretoria está fazendo esforço para renovar com Robinho...

Outro que sugre como possibilidade de aparecer no leão é o Schwenck! Será que a diretoria ainda não percebeu que a nação azurra não aceita refugo do time além das pontes? O cara foi banco no rebaixado Vitória/BA e o Avaí não deveria sequer cogitar a possibilidade de contratação...mas tem sido difícil aguentar estas decisões absurdas...

Abs.