segunda-feira, 11 de abril de 2011

Arbitragem catarinense, um show de horrores!

A arbitragem em Santa Catarina vem capengando e não é de hoje. Na verdade, a arbitragem nacional não atravessa uma boa fase, as reclamações são constantes e alguns erros são bizarros, mas a punição não é severa e em muitas federações, prevalece a velha cultura do amigo QI - quem indica. Os erros acontecem contra todos, mas com exceção daquele famoso caso da venda de jogos no brasileirão, não acreditamos que os árbitros estejam previamente programados para acertar a favor deste ou daquele clube em específico.

Assim como o futebol do nosso Estado, a arbitragem está nivelada por baixo e resta aos incompetentes encontrar um bode espiatório para justificar seus mirabolantes planejamentos que não levaram a qualquer lugar. No Avaí, em que pese o juiz Dadá ter errado no lance que originou o gol do Marcílio, se tivéssmos vencendo o jogo por três a zero, com certeza ninguém reclamaria, mas a incompetência de nosso time em balançar as redes, bem como um futebol abaixo da média, nos manteve num sufoco até o fim da partida.

O Imbituba também credita o rebaixamento aos erros dos homens do apito, pois alega que foram prejudicados em diversas partidas. O Barbiecelona é outro, na semifinal do turno, quando venceram o JEC, exaltaram o árbitro do jogo; contudo, quando perderam a final para o Tigre, mesmo sendo beneficiados num lance de expulsão, acabaram criticando a arbitragem. O Criciúma, na final não reclamou, entretanto, contra o Leão, numa arbitragem confusa do senhor Raimundo, o time do sul fez um carnaval e conseguiu que a FCF afastasse o juiz do campeonato.

Aquele árbitro D'alonso, realmente parece o mais preparado, no mais, é tudo farinha do mesmo saco. Acontece que ninguém nos clubes tem coragem de admitir as responsabilidades. No caso da nossa equipe, realizaram um planejamento ridículo, contrataram de forma equivocada, trouxeram jogadores para agradar o bolso de alguns, mas esqueceram que o bolso dos sócios estão indignados com esta situação. Por fim, é muito mais fácil jogar a culpa em cima dos árbitros, os quais não possuem qualquer dever de resposta aos torcedores, do que assumir as dezenas de burradas cometidas na administração do clube.

8 comentários:

Dinho disse...

Péssima FCF = Péssimo campeonato = Péssimos árbitros = péssimos dirigentes de clubes (incluindo o nosso) que aceitam tudo passivamente. Como diria Bóris: "Isso é uma vergonha!"

Jefferson Schmidt disse...

Caros Blogueiros,

Permitam-me discordar em número, gênero e grau no que se refere a questão da Arbitragem.
Não possuo procuração para defender meus companheiros de Arbitragem, mas por achar legítimo o meu direito de me expressar, quero dizer-lhes que os amigos estão equivocados ao atribuir os erros e equívocos possíveis da Arbitragem durante uma partida como sendo um "Show de horrores". O lance da partida em questão foi, ao meu ver extremamente difícil. Não tenho dúvidas quanto a infração, apenas da localização da mesma (numa primeira visão). Depois de rever o lance não adianta mais nada, pois o que vale é o que se vê primeiro. Lance capital. Difícil. E de nada contribui alimentar esta azia de torcedor. Mas, é do futebol esta discussão, portanto fica minha réplica.
Peço que antes de nos julgarem (Árbitros) e até mesmo de me responderem, perguntem-se se aceitariam o desafio de arbitrar uma partida!

Abraços

Chuleta Avaiana disse...

Senhor Jefferson Schmidt, primeiramente agradecemos sua participação em nosso blog, que é um espaço democrático para que todos manifestem sua opinião. Apesar de respeitar sua posição, acreditamos que os erros da arbitragem acontecidos no jogo do último domingo foram absurdos. Explicamos: o primeiro gol do Marcílio Dias decorreu de uma falta clara no zagueiro avaiano, enquanto o árbitro da partida estava de costas e seu assistente, não sabemos por quais razões simplesmente não marcou a infração. O segundo lance, foi uma falta bem assinalada, próxima a risca da grande área. Sabemos que foi um lance difícil, mas a demora e o tumulto gerado para consultar o assistente não se justificam. Ele poderia, como fez, consultar seu assitente e tomar a decisão, era um lance difícil, agora deixar a partida paralizada e tumultuada, não tem justificativa. Por fim, gostaríamos de deixar claro que cada um escolhe sua profissão e assume os riscos delas decorrentes. Se o profissional não está preparado, ou se comete erros, acaba de uma forma ou de outra sendo penalizado, isso também acontece nas nossas atividades. Claro, que jamais vamos chamá-lo a desenvolver nossos trabalhos, mesmo tendo nossos inconvenientes ou problemas, pois somos conscientes das profissões que escolhemos e das consequências dos nossos erros.
Por fim, gostaríamos de contar com sua participação e opinião em nossas postagens, sempre que possível. Um abraço da Chuleta Avaiana.

Chuleta Avaiana disse...

Prezado senhor Jefferson,

Inicialmente, ressalto que no último parágrafo do texto, ressaltamos justamente que os árbitros levam a culpa pela incompetência de clubes e seus dirigentes.

Sobre o post, o mesmo é muito mais uma critica em face da FCF do que propriamente dos árbitros, tanto que o texto ressalta exatamente esta diferença, pois os árbitros somente são lembrados na derrotas.

Por fim, ressalto que trabalhei 3 anos como árbitro e assistente, pela FCF e liga de Florianópolis, portanto, conheço de cadeira o que acontece na arbitragem.

Além disso, caso o senhor seja um frequentador assíduo do nosso blog, perceberá que em regra, sempre defendemos a arbitragem, justamente por entender que os erros são humanos e acontecem em todos os jogos, assim como um atacante perde um gol e ninguém critica com tanta enfâse, não é justo o árbitro arcar com tudo sozinho.

Apenas para encerrar, no lance de Itajaí, um árbitro com a experiência do sr. Dadá, já deveria saber que, se o assistente entendesse como penalti, teria corrido para linha de fundo na junção com a área, pois é o procedimento correto, mas o mesmo ficou imóvel, logo, conclui-se que foi fora da área.

Mas como a consciência estava pesada, devido ao erro do primeiro gol do Marcílio, então gerou toda aquela confusão....

Azevedo.

Abraço da Chuleta Avaiana.

Jefferson Schmidt disse...

Caro Blogueiros, em especial o Azevedo.

Obrigado pela forma como trataram minha participação! Sou leitor do blog sim, não nego!

Só acho que por mais "bizarro" que possamos achar o erro de um Árbitro, não podemos classificá-lo como um "Show de horrores", mas tudo bem, são opiniões.
Quanto a assumir responsabilidades, é lógico que cada um arca com as suas de acordo com as decisões tomadas. Mas, cabe ressaltar aqui que Árbitro não é profissão (ainda!) e bem deves saber disto. Portanto, em que pese toda a estrutura disponibilizada para a formação de um Árbitro, não se pode cobrar deste personagem uma perfeição que não está ao seu alcance.

Como disse, não tenho procuração... mas você como ex-árbitro deve saber que o Árbitro não pode deixar a "consciência" pesar, senão corre o risco de errar de novo! Errou, passa por cima e segue a partida!

A demora, por conhecer o João e o Eberval, credito ao fato da dificuldade do lance. Acho que nem um e nem outro tinha absoluta certeza de onde ocorreu a infração, mas tinha que decidir. Aliado a isto, deves imaginar a "pressão" dos atletas dos dois times... o que ele deve ter ponderado muito para não tomar medidas disciplinares que poderiam acarretar prejuízos paras as equipes no final de campeonato, num lance que cabia somente a ele decidir. Cada um dos atletas que ali chegou, com certeza queriam "apitar" a partida do seu modo... é cultura dos jogadores. E o árbitro tem que ter a noção de administrar isto. Particularmente EU não sei administrar assim, pois uso dos cartões (aí me chamam de arbitrário, de que sou mais policial do que árbitro em campo, que quero me aparecer, etc...); mas acho que ele tolerou o que pode, por isto a demora! Não o culpo.

Abraços

Profeta Avaiano disse...

olhó, deu de mão beijada como diria o mané...
no blog do Jefferson, vemos como as coisas andam lá dentro da federação. O tal do famoso lobby.
Agora, quem é devoto de São Tomé (só acredita vendo), percebe como é fácil saber a preferência na hora do 'sorteio' dos arbitros, as coincidências são tantas...

Jefferson Schmidt disse...

Caro Profeta avaiano,

Não me caberia dar-lhe explicações, mas tamanha foi sua leviandade que me obrigo a ter que dizer-lhe umas boas verdades:

1- Se caso houvesse este "lobby" que tanto insinuas, tu acha que seria amplamente e publicamente divulgado? As matérias que se referes como sendo do meu blog, nada mais foram do que cópias do site da FCF.

2- Em ambas as situações, a minha presença foi solicitada pelas partes dos Oficiais e dos Vereadores. Caso você ache que minha vida é única e exclusivamente voltada a Arbitragem, te digo que estás completamente equivocado e te sugiro então modificar teu codinome de PROFETA para OBTUSO, devido ao seu conhecimento escasso.

3- Acho que não deves estar acessando o link para assistir AO VIVO os sorteios dos nossos jogos... talvez seja este o motivo de tua meledicência!

4- Vai procurar chifre em outo cavalo!

No mais, abraços.

Chuleta Avaiana disse...

Prezados,

Nos cumpre apenas esclarecer que o post acabou tomando uma conotação diferente da exposta.

Nossa crítica era muito mais por falta de critério nos sorteios realizados pela FCF, do que propriamente em face dos árbitros, pois se estes estão mal preparados, cabe a federação não escalar.

Por outro lado, é de extrema importância lembrar que, árbitro não é profissão, mas uma segunda opção. Diferente de jogador de futebol, que tem tempo para treinar, descansar e ficar encostado no clube por causa de alguma "lesão", no caso dos árbitros, eles precisam conciliar a arbitragem com a vida pessoal e profissional e caso sofram uma agressão ou lesão durante os jogos, além de não apitar, acabam prejudicando sua vida profissional, pois ficarão afastados do trabalho.

Portanto, assim como já falamos em dezenas de posts, é muito cômodo, nós da arquibancada, criticarmos um erro, mas dentro de campo são segundos para decidir e algumas vezes se apita no impulso.

Além disso, também conforme já afirmamos, não acreditamos que exista pré disposição para prejudicar este ou aquele clube, os erros acontecem em todas as partidas, no Brasil, na Europa, na Ásia, em Copa do Mundo, porque errar é humano.

Ao nosso ver, o grande problema em Santa Catarina, é que os árbitros geralmente erram lances simples e acabam transformando a partida, ou então, encontram jogadores "inspirados" que resolvem incomodar.

Para finalizar, uma mensagem que está presente em quase todos posts sobre arbitragem: "é muito fácil jogar a culpa no árbitro, pois em regra, este não vem a público se defender, mas raramente vemos, algum dirigente ou jogador assumir a culpa pela falta de planejamento ou a incompetência para marcar um gol.

Abraços da Chuleta Avaiana.