terça-feira, 26 de abril de 2011

No clássico, um apito quase impecável

Nos momentos que antecedem uma partida, nós (torcedores) costumamos questionar a escalação do árbitro e neste clássico não foi diferente. Os pré julgamentos são comuns em jogos do Leão, todavia aquilo que sempre falamos prevaleceu, quando somos competentes, a vitória vem ao natural, sem qualquer influência da arbitragem. Tivemos durante a partida um lence ou outro que podem ser questionados, mas convenhamos, foi uma arbitragem quase perfeita.

Analisando os lances duvidosos, deixando a paixão de lado, perceberemos que o mito Célio Amorim morreu, pois o "careca" apitou com maestria, levando o único e melhor clássico de Santa Catarina, até o seu final, sem qualquer confusão. O primeiro lance polêmico diz respeito a expulsão de Ygor, este já tinha amarelo e segurou pela camisa o galego no meio do campo. É preciso perceber que o árbitro estava na frente do nosso camisa 10, enquanto o atleta rosado se encontrava no lado oposto. A falta foi perceptível, mas não em sua plenitude, afinal, o puxão de camisa foi forte. Entretanto, o homem do apito não estava mal colocado, mas apenas incoberto pelo nosso atleta. Ao nosso ver, isenta de qualquer culpa ao não expulsar.

Outros lance discutido, foi contra o Avaí, onde Marquinhos teria sido calçado e pulou em cima da bola, batendo com a mão na mesma dentro da área. Caso estivesse com segundas intenções, teria assinalado pênalti, entretanto, mandou o jogo seguir, ao que parece, também de forma correta, pois foi um lance confuso. Na segunda etapa, tivemos um lance envolvendo Cássio, que tomou a frente do atleta além das pontes e foi derrubado, sendo que o assistente não assinalou falta, mas Célio, que estava mais distante, acabou marcando em favor do Leão.

Para finalizar, houve o impedimento de William, o qual foi erroneamente assinalado pelo assistente que corria na frente das sociais, entretanto, não temos como culpar o "careca", pois era uma jogada de responsabilidade do assistente, que errou feio. Colocando na balança, precisamos reconhecer, o trio foi praticamente impecável. Sobre os dois desfalques da equipe azurra, faremos um post especial. Por fim, esperamos que atuações como esta da semifinal se repitam e que a equipe alviceleste se consagre tricampeã.

4 comentários:

bittencourt disse...

Muito bem colocado! Estava esperando mesmo alguém comentar isso pois o careca realmente soube levar o clássico, contariando o que nós haviamos imaginado. Foi bem e tem que ser reconhecido.

Chuleta Avaiana disse...

Prezado Bittencourt,

Da arquibancada é muito fácil criticar, dentro das quatro linhas, o bixo pega....

No classico, os jogadores se preocuparam em jogar e o careca em apitar sem inventar...portanto, está de parabéns.....

Que venham as finais....

Abraço da Chuleta Avaiana.

Dinho 音楽、愛、平和と信仰 disse...

Eu sempre "temia" quando o "careca" estava no apito nos jogos do Leão, mas, no clássico, até que ele foi bem, quem errou feio foi o bandeirinha, no lance do impedimento!
Tomara que ele continue assim!

Sergio Jr disse...

Soube levar o classico e surpreendeu positivamente. Claro se fossemos eliminados, a cobrança da nao expulsao de Igor, o qual fez falta grave na sua frente e mesmo ja tendo um cartao amarelo nao foi expulso, seria mais que natural. Isso foi uma falha que nao influenciou no resultado, mas que nao se repita em Chapeco, cujo time é bem entrosado é bate muito. No mas gostei da evoluçao de Celio Amorim. Espero que ele nao queime minha lingua. Hehehe