quarta-feira, 27 de abril de 2011

Xeque Mate

O Avaí foi muito criticado, seja individual ou coletivamente. Escrevemos muito aqui no blog que o Avaí em 2011 ainda não tinha uma cara e que tanto o time de Benazzi quanto o de Silas tinham o mesmo problema, a falta de esquema.

Com a chegada de Silas imaginamos que nossos problemas iriam acabar, ledo engano, eles pareciam apenas estar começando. Silas retornou e o torcedor de início abriu os braços; contudo, logo veio a desconfiança e imperou no reino da Ressacada a teimosia do treinador avaiano.

Na primeira oportunidade que o treinador avaiano escalou o time da “torcida”, deu no que deu. Na partida desse domingo não tivemos um jogador dos que iniciaram a partida que tivesse destoado dos demais companheiros. Renan foi pouco exigido, mas quando a bola foi ao gol praticou as defesas, em que pese ainda não inspirar grande confiança do torcedor avaiano.

Cássio e Gian fizeram uma boníssima partida, inclusive corrigindo uma de nossas principais deficiências durante estes primeiros meses do ano, a bola aérea. Bruno, Diogo Orlando e Marcinho Guerreiro foram perfeitos. Ressalta-se a função exercida por Bruno que flutuou entre os zagueiros avaianos fazendo um partidão. Julinho a cada jogo se firma e ganha confiança na posição.

Estrada teve um papel importante na partida, mesmo tendo que marcar o lateral adversário durante grande parte do jogo; todavia, dividiu com Marquinhos a armação da equipe. Marquinhos, em que pese ter batido a falta e o escanteio que originaram os dois gols avaianos, continua devendo. Na partida deste domingo ele foi muito importante pela experiência.

Na frente, Rafael Coelho e Willian formam uma dupla de ataque que incomoda qualquer zaga, brigaram o jogo inteiro, não dão refresco para os zagueiros adversários. Em suma, essa foi a melhor partida realizada pelo Avaí em 2011, tanto tática quanto individualmente. Que venha a Chapecoense.

Vamo, Vamo Avaí.

4 comentários:

Sergio Junior disse...

Belas observaçoes, mas teve momentos que Silas voltou a ser Silas, nao ouviu o torcedor e colocou o time atras e Felipe em campo. Porem o "Preferido Estrada" fez o que tanto a torcida gosta, matou a figueira. O Estrada abriu caminho sobre a Figueira. Hehehe
Pior so nossa imprensa cafe com brocoles e Cacau Menezes em afirmar que vai esperar o jogo contra a Chapecoense para nao ser gozado. O jogo com os brocoles, ja acabou, e o eliminamos, portanto é motivo para gozarmos. Alguem torce para mais de um time no mesmo campeonato? So incapazes. Mas esse sao dignos de pena. Hehehe

Dinho 音楽、愛、平和と信仰 disse...

O Avaí foi simplesmente "O Avaí que queríamos ver a muito tempo": Com qualidade, raça e determinado a vencer! Que venha a Chapecoense, o Leão mostrou as garras!

Vamo Vamo Avaí!!!!!!!!!!!!

Chuleta Avaiana disse...

Sergio Junior, nossa imprensa torce para o time do lado de lá, e agora estão se mordendo, pois nosso Leão é a Capital na Copa do Brasil e no catarinense. Um abraço da Chuleta Avaiana.

Chuleta Avaiana disse...

Dinho, realmente foi um Avaí diferente do que vínhamos assistindo, mas ele precisa manter o nível se deseja vencer a Chapecoense. Nós, como você, acreditamos no nosso Leão. Um abraço da Chuleta Avaiana.