domingo, 22 de maio de 2011

Decepções e certezas

Em que pese nosso foco estar voltado para a Copa do Brasil, a nossa participação no brasileiro conta muito para a honra do torcedor avaiano. Sabíamos que uma derrota era quase certa, pois estararíamos desfalcados de alguns titulares. Entretanto, tendo em vista que os atletas reservas sempre buscam uma vaga de titular, se imaginava no mínimo, uma equipe com muita garra, o que acabou decepcionando a imensa nação alviceleste, que se envergonhou diante de uma atuação pífia dos atletas que entraram em campo.

Alguns atletas, foram grandes decepções. No caso de Estrada, tão solicitado pela nação azurra, novamente começou como titular e não apresentou um bom futebol - seria jogador de segundo tempo?. Fábio Santos, que chegou e já jogou, em que pese estar desentrosado do grupo, quando teve o domínio da bola, mostrou pouca intimidade com a mesma. Rafael Coelho, como já ressaltado no post anterior, fez uma partida abaixo da média, além de perder um gol feito. Maurício Alves, após ter entrado bem contra o São Paulo, desta vez sucumbiu ao péssimo futebol do coletivo e também não acertou qualquer jogada. Acleisson, definitivamente. não pode ser o responsável pela armação de jogadas, é péssimo passador.

Outros jogadores são certezas, aliás, negativas! Gustavo - irmão do galego -, novamente entrou na equipe e não acrescentou absolutamente nada. O fraco Felipe quase entregou um gol com 1 minuto de jogo e mais uma vez apresentou um péssimo futebol. No seu lugar entrou Robinho, que havia entrado em campo no Morumbi, e mais uma vez, apenas figurou em campo, tomando uma caneta vergonhosa de R10 (é um Davi piorado). Fabiano ainda não sabe se joga showbol, ou continua no campo. Foi uma figura nula e atuamos com 10 jogadores os 90 e poucos minutos. Para fechar, Romano é outro que pode fazer sua malinha.

Por fim, Marquinhos e outros ausentes neste sábado, são imprescindíveis ao bom futebol azurra. O Avaí deveria realizar uma limpa no elenco, enxugar a folha e contratar atletas que estejam disponíveis a escrever seu noem na história do Avaí e do futebol brasileiro. É inadmissível continuar com alguns "jogadores" da faz de conta, os quais apenas ficam usufruindo das benesses da ilha da magia, enquanto nossa equipe vai levando pancada. Não vamos repertir 2010, abre o olho Avaí.

2 comentários:

Boto disse...

Detalhe: no final do jogo, no inicio da coletiva, um reórter da CBN disse que o Silas comentou em off: "Que partidasso fez o Romano, hein?".
Dói o cérebro.
E ainda dói o cérebro por essa de trazer o Robinho de volta.

Serjão Jr disse...

Boto concordo, errar é humano, mas trazer Robinho de volta é burrice. Nao se surpreenda se de repente Rudnei e David voltarem.