segunda-feira, 6 de junho de 2011

Velório !

Por: Jair "Jajá" Alcides dos Santos

Bom dia, torcedor avaiano.

O sentimento que tive, quando assisti o início do jogo diante do Santos, foi de que o time do Avaí acabara de chegar de um velório. Jogadores sem vibração, abatidos e derrotados, o que culminou, logo aos nove minutos do primeiro tempo no gol santista, marcado pelo estreante Borges. Como já foi postado aqui no blog, os acontecimentos da semana parece que afetaram negativamente o elenco avaiano. Sorte do Avaí que o time do peixe também estava sem inspiração, e o primeiro tempo foi muito morno e terminou, apenas, 1 x 0 para os meninos da Vila.

No segundo tempo, o treinador Silas, buscando dar um pouco de vida e força para a equipe, promoveu a entrada dos jogadores Robinho, no intervalo, e Maurício Alves e Fábio Santos aos 16 minutos. As mudanças não alteraram muito o panorama da partida, e fomos derrotados pela terceira vez na competição, dessa vez pelo placar de 3 x 1.

A situação do Leão na competição é muito preocupante, pois os eventos externos continuam. Escutei uma entrevista do Presidente do Clube, Sr. Zunino, informando que a proposta que Silas recebeu é irrecusável e junto com ele ainda pode ir William. Como diz nosso amigo Couto, é pacabanéó?

Já no passado nosso time azurra fazia história. O ano de instalação da Federação Catarinense de Desportos foi histórico também para Avaí. No ano de 1928, o Avaí conquista seu primeiro tricampeonato e o quarto título no Campeonato Estadual. Quem também teve um bom ano foi a equipe do Brasil de Blumenau, que mais uma vez chegou ao segundo lugar no estadual, repetindo-se inclusive, os desentendimentos que ocorreram na confusa decisão do ano anterior.

O Avaí fez 4 x 1 e a equipe de Blumenau, mais uma vez, não aceitou o resultado, pedindo ao final do jogo o seu imediato desligamento da Federação. Esta acatou a decisão e aguardou o pedido de reconsideração espontânea do time blumenauense, fato que ocorreu poucos meses depois.

As boas participações da equipe de Blumenau serviram de estímulo para as outras equipes do interior, que passaram a acreditar que era possível um time do interior fazer frente aos times da Capital na disputa do título máximo do futebol catarinense. Os times interioranos começaram a se reforçar, selecionando melhor seus atletas e, principalmente, acompanhando o que acontecia nos bastidores dos times de Florianópolis e da Federação, para evitar que não conseguissem influenciar nos resultados da competição. O desfecho dessas ações eu conto no próximo post.

Amigos leitores, a situação do Avaí é muito delicada, espero que na próxima semana possa escrever sobre um bom resultado diante do América Mineiro.

6 comentários:

Profeta Avaiano disse...

Só digo uma coisa: FORA MAURO GALVÃO. A vida é assim: uns dão certo numa profissão, outros não. ele já provou que foi um grande zagueiro e um péssimo cartola. Tchaau!

Dinho 音楽、愛、平和と信仰 disse...

Minha indignação maior, além da péssima campanha, do péssimo treinador (Vai se catar!!!), do péssimo time, é com a diretoria do Avaí, que parece assistir a tudo passivamente, e não toma nenhuma atitude!
Será que vão esperar o barco afundar de vez?
Sou Avaiano, não deixarei de ir ao estádio jamais, mas, amigos, tá difícil conviver com essa situação! TÁ TUDO ERRADO!!!
ACORDA ZUNINO, SAVEM NOSSO ANO!!!

Chuleta Avaiana disse...

Nobre Profeta, é difícil falar alguma coisa num momento tão doloroso como esse. Nossa sorte, ou azaz, é que estamos no início da competição e as coisas ainda podem mudar. Um abraço da Chuleta Avaiana.

Chuleta Avaiana disse...

Dinho, ótimo comentário. Acorda diretoria. Um abraço da Chuleta Avaiana.

Serjão Jr disse...

Jaja desse jeito vamos viver de glorias do passado. Uma vergonha sem precedentes na historia do Avai FC.

...Não dá para esquecer

o seu belo passado

Mas a hora é presente

e o time vem quente

De encontro marcado

com seus dias de glória

Pois a ordem é vitória

Vencer, vencer

Jair disse...

Serjão Jr., nossa história poderá ficar bem manchada se não for feito nada a tempo. Meu coração avaiano torce para que algo de bom aconteça. Um abraço. Jajá.