sexta-feira, 27 de maio de 2011

Copa de 98 e Copa do Brasil, teriam semelhanças?

O torcedor avaiano, em seu íntimo, sabia que a equipe azurra era limitada, mas parecia ter recuperado àquele conjunto de 2009, quando o time encaixou e tudo dava certo, até mesmo as improvisações. As vezes, o raio não cai duas vezes no mesmo local e na quarta-feira, não caiu. Por outro lado, o que nos intriga nesta derrota, foi a maneira com que perdemos, com uma postura que nos faz repensar o que acontece fora das quatro linhas.

Em 2010, Rafael Moura - ainda no Goiás -, afirmou publicamente que "podridão no futebol existe", pois dirigentes goianos estavam pedindo a certos jogadores para fazerem corpo mole, no intuito de derrubar o presidente na época. Enfim, o atacante não foi punido pelas declarações, então conclui-se que eram verdadeiras, pois se fossem mentiras teria recebido um corretivo e as devidas explicações oficiais seriam dadas. No fim, o esmeraldino foi rebaixado e a vida segue.

Na Copa de 98, o Brasil tinha um bom time, e como sempre, nossa seleção entra como favorita em qualquer competição que dispute. Naquele ano em especial, buscava o bicampeonato. Chegamos na semifinal, enfrentamos a forte Inglaterra, foi um ótimo jogo, onde apresentamos um belo futebol, merecíamos a vitória, mas empatamos e nos classificamos nos pênaltis. Já na final o duelo foi contra a seleção da casa, que chegou por "caminhos mais fáceis". Incrivelmente, fomos derrotas de maneira bisonha, sob a desculpa do problema com Ronaldo, surgindo os boatos de armação, sendo que Edmundo declarou: "um dia, todos saberão da verdade".

Passados 13 anos, o Avaí chegou na inédita semifinal da Copa do Brasil. Por mais que tenhamos limitações, os jogadores haviam sido polpados justamente por estarem focados na decisão. Ora, não tivemos nenhum acontecimento à la Ronaldo para abalar a equipe; contudo, da mesma forma, sofremos uma derrota dolorida, não somente pela eliminação, mas por não oferecer a mínima reação diante da nossa apaixonada torcida. Alguns torcedores disseram "é normal acontecer isso", e respeitamos as opiniões, mas desculpem, o que aconteceu diante do Vasco, não é normal.

Nesta semana que se passou, surgiram inúmeras denúncias contra Ricardo Teixeira, acerca de "dinheiro" que havia recebido em troca de favorecimentos ou benefícios concedidos à terceiros, envolvendo futebol. Estes fatos, reforçam àquela suspeita da Copa de 98, a qual teria sido vendida. Agora, será que no sul da ilha houve algo além dos campos? Dificilmente saberemos, quem sabe após a aposentadoria deste atletas possamos descobrir, numa autobiografia ou alguma entrevista reveladora. Assim seguimos, com nossas paixões e ouvindo as gozações.

Nota de rodapé: Alguns torcedores alvirosados, acreditam que em 2007, também teriam "vendido" o título da Copa do Brasil, naquela final envolvendo times da virada de mesa. Entretanto, o Barbiecelona já deveria ter a consciência de que, quem vende a alma ao diabo, não viverá somente do bônus, sendo cobrado o retorno em algum momento. Portanto, não reclamem, já receberam tanta vantagem, que deveriam se preocupar com as próximas cobranças.

6 comentários:

Dinho 音楽、愛、平和と信仰 disse...

Não foi um jogo "normal" do Avaí, isso é bem verdade, agora vá saber o que realmente aconteceu... Continuo acreditando que realmente não éra nosso dia, e que o Vasco fez por merecer: Venceu o retranqueiro Silas e suas táticas falidas...

Eu também vou falar disse...

Acho muito injusto semear isto. Quem sabe o Révson cabeceou de próposito para o gol do Renan. Para com isso.
Abraços
Paulinho

Chuleta Avaiana disse...

Grande Dinho,

Respeito a opinião de todos, mas ainda não digeri esta derrota. Um simples empate em 1 x1 levarioa o jogo para os pênaltis, portanto, o gol do Vasco não poderia ter abatido tanto o time.

Contra o São Paulo, a situação era muito pior e conseguimos virar o jogo. No meu ponto de vista, houve algo errado, pois não consigo aceitar que si´mplesmente não era nosso dia...

Abs. Azevedo.

Chuleta Avaiana disse...

Prezada Paulinho,

Como explicar a postura do time em campo? Retranca? Desculpe, mas não acho injustiça levantar este assunto....injusto é o torcedor ser tratado como objeto!

Quando a situação aperta, fazem promoção...quando levanta um pouquinho, metem os pés novamente...isso é injustiça.

Um time jogar mal é uma coisa, mas ter 11 zumbis em campo, numa semifinal...é inadmissível e ainda inexplicável.

Abs. Azevedo.

Alberto Almeida disse...

Não acredito, parece que é uma forma de esconder nossas deficiências. Acredito que ocorreu um conjunto de fatos que levaram à tragédia da noite de 25 de maio de 2011 ou "Ressacadazzo", fazendo alusão ao Maracanazzo de 1950. Vou tentar enumerar algns: 1) desfalques importantes como Diogo Orlando (não temos substituto), Bruno e Gian (Revson, artilheiro negativo, média de 0,5 gols por partida, maior que FernanDM); 2)Jogadores executando funções absurdas como Romano (LD) e Acleisson (armador); 3)Jogadores importantes no banco como Estrada e Rafael Coelho (pelo menos é atacante). Contra fatos não há argumento.
Abs.
Alberto

Alberto Almeida disse...

Realmente, a primeira vista, pareceu falta de vontade dos jogadores. Mas analisando individualmente, Renan, Gustavo B., Cássio, Revson, Julinho, Marcinho G., Estrada, Rafael C. e Willian lutaram e correram como sempre fazem. Até o Marquinhos "correu" com sempre. Fazendo esta análise, cheguei a conclusão de que não faltou empenho, faltou organização tática. Saber para onde correr.
Abs. Alberto